PROFESSORA DE DIREÇÃO DE ARTE

Formada em Arquitetura pela FAU-USP em 1987, trabalha como cenógrafa e diretora de arte desde 1985. Estreou profissionalmente no curta “Franksteinpunk” de Eliana Fonseca e Cao Hamburguer. De 1988 a 1998 trabalhou na Itália em produções para RAI. De volta ao Brasil em 1999, assinou a cenografia de diversos projetos tais como: “Cidadão Brasileiro” na Rede Record, programa infantil “Traquitana” na TV Cultura, e a direção de arte dos longas, “Se Deus Vier que Venha Armado” de Luis Dantas, “Reflexões de um Liquidificador”, do diretor André Klotzel, “Super Nada” de Rubens Rewald e Rossana Foglia, “Jogo das Decaptações” de Sérgio Bianchi, “A Memória Que me Contam” de Lucia Murat, “A Divina Comédia”, longa metragem dirigido por Toni Venturi, “Toda Forma de Amor” dirigido por Bruno Barreto e co-direção de Diego Martins, entre outros. Já ministrou cursos e palestras para Faculdade Belas Artes, FMU, Unesp São Carlos, Unimmonte Santos.

Menu